23 Comentários

    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Homero!
      Obrigada pelo retorno e pelo carinho!
      Um forte abraço para você!

      Responder
  1. Mônica almeida

    Perdi em 4 meses 17 kls sem muitas extravagância, apenas evitei o que engorda , tipo pão refrigerante sanduíches frituras farinhas e me dei bem , muita aerobica e tal …
    mas vi que nao posso falhar e ainda tenho quenperder mas 14 kls pra ficar nompeso ideal

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Mônica!
      Fico muito contente com depoimentos como o seu! Amo histórias de superação. Parabéns!
      A luta continua. Busque sempre informações e profissionais capacitados para te ajudar.
      Um forte abraço!

      Responder
    2. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Em breve, Mônica, vou fazer um webnário ao vivo para explicar mais sobre essas questões. Acompanhe porque vc vai descobrir muitas novidades para te ajudar nessa caminhada. Vamos juntas! Beijo!

      Responder
  2. katia

    Oooi.. Olha fiquei aqui pensando sobre não comer de 3 em 3 hrs. Eu eliminei 16 kg em 7 meses com atividades físicas e reeducação alimentar (comendo de 3 em 3 hs). O que vc recomenda?

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Katia!
      Primeiramente, parabéns pelo emagrecimento! Tenho certeza que você se dedicou muito para ter essa conquista.
      Quanto à sua pergunta, comer de 3 em 3 horas até pode fazer perder peso, mas não traz resultados eficazes no médio e no longo prazo. Vários estudos científicos já demonstraram isso. E aqui, eu defendo algo permanente e que traga resultados transformadores MANTIDOS, entende? A explicação está na secreção continuada do hormônio mais engordativo que existe: a insulina! Em breve, farei um webnário ao vivo para explicar essa e outras questões mais a fundo, já que é algo que não dá para explicar só por comentário. Continue acompanhando o blog. Um grande beijo! 😉

      Responder
      1. Cassiana Góes

        Olá Rachel… Gostaria que me enviasse esses vários artigos científicos, por favor. Pois como nutricionista e doutoranda, conheço somente os que mostram o benefício desse hábito…

        Responder
        1. Rachel Furtado Rachel Furtado

          Oi, Cassiana!
          Tudo bem? Eu entendo o impacto. Tenho muitas evidências científicas, sim. Acompanho o trabalho do Dr. Jason Fung, um nefrologista canadense que acabou de lançar o livro “The Obesity Code”. Vou mandar as referências para seu e-mail. Um grande beijo!

          Responder
  3. Nubia

    Nossaaaa
    Tô em choque no que diz respeito ao comer de 3 em 3hs…
    E a questão metabolismo?

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Olá, Nubia!
      NA verdade, durante o período de jejum, seu metabolismo é ativado por hormônios como a adrenalina e o GH. Em breve, vou fazer um webnário e explicar profundamente essas questões. Continue acompanhando o blog. Beijo grande! 😉

      Responder
  4. Paola

    Olá, amei o texto. Estou iniciando uma reeducação alimentar e esse texto me ajudou bastante . Agora em relação aos sucos , fiquei com uma dúvida . Então quer dizer que até mesmo aqueles sucos que se dizem Detox, para serem tomados em jejum , também não são bons ?

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Paola!
      Obrigada pelo feedback em relação ao artigo! Fico contente que tenha gostado!
      O que atrapalha o processo de emagrecimento são os sucos de frutas, pela quantidade alta de açúcar e baixíssima de fibras. Os sucos detox, em geral, são feitos com muitas folhas verdes (ricas em fibras e sem açúcar). Até para chamarmos de “detox”, precisamos atentar para a receita que será usada. Se incluir, por exemplo, uma quantidade considerável de fruta com alto índice glicêmico, já não recomendo, se seu objetivo é emagrecer.
      Espero ter ajudado! Sucesso na sua reeducação! Um grande beijo!

      Responder
  5. Bárbara

    Olá Rachel, achei muito interessante seu post, parabéns.
    Também tenho diabetes do tipo 1 e me sinto perdida, parece tudo que eu como vai me fazer mal, também descobri a pouco tempo que os produtos diet e light não são nada eficazes, e ainda não encontrei uma nutricionista que me ajudasse com uma dieta própria para diabéticos, a última que me atendeu disse que posso comer de tudo um pouco desde que tome insulina para rebater e faça exercícios físicos, você concorda com isso?
    Posso comer de tudo e recompensar com insulina e exercícios?

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Bárbara!
      Obrigada pelo elogio!
      Realmente, para nós que temos DM1, o manejo é diferente do tipo 2, o que acaba gerando muitas dúvidas. O que acontece é que além da contagem dos carboidratos, também precisamos fazer a contagem das proteínas para administrar a dose correta de insulina. Essa proporção requer muita disciplina e autoconhecimento. Não é simples, de fato.
      Em tese, o que a nutricionista te disse não está errado, mas eu precisaria avaliar detalhes pessoais seus para ser mais assertiva na resposta. Depende de muitos fatores, como seus objetivos estéticos (Ganhar massa muscular? Emagrecer? Manter o peso atual?), o tipo de tratamento, se há outras comorbidades, etc…
      Talvez, não fosse esse o tipo de resposta que você estivesse esperando, mas seria uma imprudência minha te dar outro tipo de informação.
      Desejo que consiga ajustar tudo e ficar numa boa!
      Um grande beijo!!! 😉

      Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Cris!
      Você tem buscado alguma ajuda?
      Isso é totalmente possível se você estiver bem orientada! :)
      Torço por você!!! Beijo!

      Responder
  6. Leticia

    Só não concordo com o suco de frutas da forma como vc o colocou como vilão. As frutas são sim saudáveis e vale ressaltar que o açúcar das frutas (a frutose ) não é um vilão como o açúcar da cana. Você pode condenar as frutas falando dessa forma, reduzir o consumo de um alimento que faz muito bem para a saúde. Aliás, muitas frutas ajudam em redução do colesterol, como o limão e o abacate. Além da vitamina c, presente sobretudo nas frutas. E se vc optar por uma bebida saudável, é melhor um suco natural de frutas do que um refrigerante, ou aqueles nectares de caixinha – uma bomba de açúcar DE CANA.

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Oi, Letícia!
      Eu concordo com você a respeito de que há muitos benefícios associados ao consumo de frutas. No entanto, o que eu condeno é o uso de sucos.
      Perceba que o artigo é relacionado a mitos que fazem ENGORDAR. E nesse caso específico (tratar a obesidade), até mesmo as frutas são prejudiciais, sim.
      Quem deseja emagrecer, principalmente na fase inicial, precisa suspender o consumo de frutas, com exceção daquelas com baixíssimo índice glicêmico. Quanto ao consumo de refrigerantes, sou radicalmente contra. Mas isso não torna o suco uma boa opção para o público em questão.
      Participe do webinário ao vivo que acontecerá essa semana. Um forte abraço!

      Responder
      1. Leticia

        Interessante seu ponto de vista. Mas continuo não concordando.
        Fruta (ou o suco natural delas) não faz mal para quem quer emagrecer.
        Por favor, me dê artigos científicos que comprovem que comer fruta (na porção diária recomendada ) ou suco natural engorda!
        E, novamente, a sua forma de escrever condena alimentos super saudáveis e importantes como fontes de vitaminas e minerais. Muitas pessoas levam a risca textos publicados na internet.

        Responder
  7. Erika Paula Farias

    Bom dia.

    Muito interessante o seu texto, vou compartilhar. Sou estudante de nutrição e quanto ao alimentar-se de 3 em 3h já vi muito artigo contrário ao que vc fala aqui também… Afinal, se formor procurar artigos contrários e favoráveis vamos achar em relação a muita coisa.
    No entanto acho que o jejum intermitente não seja uma regra que deva ser popularizada, pq têm muitos outros fatores envolvidos, como a falta de educação na hora de comer, que comer de 3 em 3h ajuda bastante por deixar a pessoa em estado alimentado e n exagerar nas refeições.
    Vi muitos artigos sobre jejum também trazendo coisas boas, principalmente pra quem apresenta patologia, mas nunca diria que uma coisa é mentira e a outra verdade, creio que as estratégias devam ser adequadas a cada pessoa.

    Enfim, continuo estudando e pesquisando para futuramente ser uma boa profissional, e você é uma das profissionais que sigo, para que eu não só emagreça as pessoas e sim possibilite uma qualidade de vida maior bem como a possibilidade de elas mesmas escolherem seus alimentos. Emagreci 23 kg e mudei toda minha vida usando a estratégia de 3 em 3g.

    Você pode me passar também essas referências?
    Obrigada.

    Responder
    1. Rachel Furtado Rachel Furtado

      Olá, Erika!

      Em relação ao comer de 3 em 3 horas, de fato, há estudos que irão dizer que é bom, principalmente como o que foi patrocinado pela Kelllogs e pela aveia Quaker, em que se “concluiu” que o café da manhã é a refeição mais importante do dia…rs. Compreende?
      Concordo contigo que cada pessoa tem necessidades especiais que precisam ser vistas de forma individualizada. No entanto, o artigo foi escrito como um alerta a queum sobre de sobrepeso ou obesidade. Nesses casos, não faz nenhum sentido, do ponto de vista científico, a recomendação que ainda é vigente.
      Metanálises sérias, experimentos com elevado nível de evidência não mostram nenhum benefício em comer a cada 3 horas. Eles, inclusive, mostram o contrário.
      Certamente, pessoas emagrecem ao adotar esse hábito, porque acabam adotando outras medidas simultaneamente e se submetem à uma dieta hipocalórica. O que discuto é a capacidade desse método ser mantido no longo prazo, como um estilo de vida, sem o corriqueiro efeito sanfona.
      Meu desejo é que pessoas como você, que estudam e buscam informações, possam contribuir p/ um mundo com mais saúde de verdade. Por isso, terei o maior prazer em te enviar as referências. Envie seu e-mail, por favor. (De todo modo, todas se encontram no PubMed.)

      Um forte abraço!! 😉

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *